12.11.2015 - 11:51:08
Balanço da atuação do MSTTR marca o início da 4ª Plenária dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais

Em um plenário no qual a paridade de gêneros foi respeitada e onde pelo menos 25% dos presentes eram jovens trabalhadores e trabalhadoras rurais, a 4ª Plenária Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais teve início na tarde de hoje (11), na sede da Contag, em Brasília. Até sexta-feira (13), cerca de 400 delegados (as) de todas as 27 Federações e das coordenações regionais da Contag realizarão a avaliação do mandato da atual diretoria da Contag e, principalmente, atualizarão o plano de lutas para os próximos anos, tendo como base uma profunda análise da conjuntura política e econômica de nosso país.
 
“Estamos vivendo graves crises política econômica que dificultam o avanço e a implementação de políticas essenciais para os trabalhadores e trabalhadoras rurais. A Reforma Agrária está parada, assim como o Programa Nacional de Crédito Fundiário. A Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater) ainda não foi colocada em prática. Vamos lutar para que os recursos destinados aos programas que trazem dignidade para os agricultores e agricultoras sejam garantidos. O SUS também sofreu cortes em orçamento. Não podemos aceitar retrocessos na garantia de direitos aos cidadãos e cidadãs brasileiros, especialmente os que vivem no campo, na floresta e nas águas”, afirmou o presidente da Contag, Alberto Broch.
 
Além de toda a diretoria da Contag, compuseram a mesa  da 4ª PNTTR o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores Assalariados e Assalariadas Rurais (Contar), Antônio Lucas Filho, a vice-presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Carmen Foro, o secretário de Serviço Público e dos Trabalhadores Públicos da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), João Paulo Ribeiro, o representante Encontro Unitário, Anderson Amaro, o secretário regional da América Latina da UITA, Gerardo Iglesias. O vice-presidente da Contag, Willian Clementino, como secretário de Formação da COPROFAM, representou também esta entidade.
 
Análise de conjuntura - Compreender os interesses que conformam o atual cenário político e econômico brasileiro é fundamental para nortear as discussões dos caminhos que o MSTTR deve percorrer e de que maneira deve se posicionar para enfrentar os desafios que se impõem para os trabalhadores e trabalhadoras rurais. Foi convidado para realizar uma análise crítica da atual situação política e econômica brasileira o jornalista e escritor Paulo Moreira Leite. A secretária de Mulheres da Contag, Alessandra Lunas, também realizou um panorama do contexto político e de suas implicações para o Movimento Sindical dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais.
 
De acordo com Paulo Moreira Leite, há 10 anos o projeto político de um governo voltado para o desenvolvimento das classes trabalhadoras, historicamente excluídas dos planos de crescimento econômico, têm enfrentado uma campanha contrária permanente. Os movimentos sindicais e sociais precisam fortalecer seu posicionamento a favor de um projeto de nação que fortaleça a democracia, a participação popular, e que promova ações para a inclusão social por meio da cidadania, da educação e das oportunidades de trabalho.
 
“Vivemos hoje um processo em que há setores econômicos e políticos que querem, em quatro anos, destruir o que foi construído nos últimos 12 anos. Os índices de inflação e desemprego tendem a piorar e há um legado em disputa. O governo precisa entender que não é possível concentrar o sacrifício nos mais pobres”, afirmou o jornalista.
 
A secretária de Mulheres da CONTAG, Alessandra Lunas, ressaltou os prejuízos que a classe trabalhadora, especialmente a rural, e também as mulheres, têm sofrido com a atuação do atual Congresso Nacional. “A bancada do agronegócio, e as chamadas bancadas da bíblia e da bala tem colocado em pauta projetos que dão recados claros para nós que queremos o avanço de pautas progressistas como a igualdade de direitos das mulheres, a Reforma Agrária, o direito à aposentadoria. Não podemos aceitar os retrocessos que eles apresentam para a sociedade”, afirmou.
 
A 4ª PNTTR tem ainda em sua programação a discussão de grandes temas do movimento sindical em trabalhos de grupo, durante todo o dia de amanhã. Programações culturais também estão previstas para os participantes.

Fonte: Assessoria de Comunicação CONTAG - Lívia Barreto


Voltar | Início | Imprimir

Relacionadas:
 
 


Últimas Notícias

11.09.2019
Cerca de 80 lideranças do Brejo paraibano participam da 2ª Oficina de Base
14.08.2019
Cerca de 80 lideranças do Brejo paraibano participam da 2ª Oficina de Base
12.08.2019
Cem mil mulheres mostram ao Brasil o poder das margaridas do campo, floresta e águas
12.08.2019
Marcha das Margaridas 2019 começa nesta terça (13)
17.07.2019
Cartilha da Trabalhadora Rural será lançada durante Marcha das Margaridas

 

2010 - 2019 - Direitos reservados.
Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado da Paraíba - FETAG-PB
Av. Rodrigues de Aquino, 722 - Jaguaribe - João Pessoa / PB - Tel.: 83 - 3241-1192