10.11.2017 - 11:10:47
Dia Nacional de Mobilização em Defesa dos Direitos

Nesta sexta-feira acontecem manifestações em todos os estados, mostrando à população as mazelas que o governo já trouxe à vida do trabalhador(a) e o que ainda pode ser aprovado, como a Reforma da Previdência, que dificultará o acesso à aposentadoria.

Confira a programação completa por estado:

Acre

Rio Branco

08h – Ato com concentração na Praça da Revolução

Alagoas

Maceio

08H – Concentração na praça Sinimbu

Amazonas

Manaus

16h - Manifestação na Praça Heliodoro Balbi (Praça da Polícia)

Amapá

Macapá

10h – Concentração na Praça da Bandeira

Bahia

Salvador

11h - Caminhada do Campo Grande até a Praçã Municipal

13h - Manifestação na porta da Previdência Social no Comércio

Brasília

09h – Ato Fora Temer e suas medidas - Espaço do Servidor – Esplanada dos Ministérios

Ceará

Fortaleza

Marcha da Esperança/ Dia Nacional de Luta contra a Reforma Trabalhista

8h – Praça Clóvis Beviláqua (Praça da Bandeira - Centro)

Espírito Santo

Vitória

12h- Concentração na Praça 8 e caminhada até a justiça do trabalho

17h- Ato na UFES (Universidade Federal do ES)

Goiás

Goiânia

16h- Ato unificado na Praça do Bandeirante

Minas Gerais

Belo Horizonte

09h – Ato na Praça da Estação

Mato Grosso do Sul

Campo Grande

16h – Ato na Praça Ari Coelho com enterro da CLT na superintendência do trabalho

Mato Grosso

Cuiabá

15h - Praça Alencastro

Pará

Belém

08h30 – Concentração no TRT na Praça Brasil – Caminhada até o Ver-O-Peso

Paraná

Curitiba

11h- Ato na Boca Maldita

Paraíba

João Pessoa

14h – Lyceu Paraibano

Pernambuco

Recife

09h – Assembleia da classe trabalhadora na Praça da Democracia (Derby)

Piauí

Teresina

08h – Ato Unificado – Praça Rio Branco – Com Caminhada pelas Ruas do Centro

 

Rio Grande do Norte

Natal

14h – Ato com concentração na Praça Gentil Ferreira no Bairro Alecrim. Depois será feita uma caminhada pelas ruas principais até a Cidade Alta

Roraima

Boa Vista

09h- Concentração na Praça do Centro Cívico – caminhada pelas ruas do centro

Rio Grande do Sul

Porto Alegre

10h as 14h – Plenária de Mobilização - Auditório da Igreja da Pompeia (R. Barros Cassal, 220, Floresta POA)

16h – Abraço à Justiça do Trabalho – Av. Praia de Belas

18h – Ato das Centrais – Esquina Democrática

Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

16h – Concentração na Candelária – Caminha pra a Cinelândia

Santa Catarina

Florianópolis

16h- Ato no terminal Urbano

Várias regiões do estado, como Chapecó, Região Serrana, entre outras terão atos nas portas dos locais de trabalho.

São Paulo

São Paulo

09h30 – Ato em São Paulo – Concentração na Praça da Sé

10h30 – Caminhada até a Avenida Paulista

14h30 – Ato de professores e servidores no Palácio dos Bandeirantes contra o PL da Morte

Campinas

17h00 – Ato no Largo do Rosário, no Centro.

Sergipe

Aracaju 

15h- Ato com concentração às 15h na Praça Getúlio Vargas (praça da OAB)

Tocantins

Palmas

09h – Em frente a CEF – Quadra 105 Sul – Rua SE 01

 

NOTA DA CONTAG 

Em nota oficial a CONTAG reafirma sua luta em defesa dos direitos e convoca FETAGs e STTRs para as mobilizações de 10 de novembro

Os desmontes das políticas públicas e do estado democrático de direito comandados pelo governo ilegítimo de Michel Temer e pelo Congresso Nacional exigem uma intensificação de mobilizações por parte da sociedade brasileira. É preciso continuar denunciando os retrocessos, a perda de direitos da classe trabalhadora, os atentados aos direitos humanos e a criminalização dos movimentos sociais e sindical que lutam diariamente pela garantia e ampliação dos direitos dos brasileiros e brasileiras.

A Reforma Trabalhista entrará em vigor em 11 de novembro de 2017 e os prejuízos são enormes. Como exemplo, o trabalho será precarizado e os(as) trabalhadores(as) perderão muitos direitos trabalhistas e previdenciários.

Depois de engavetarem mais uma denúncia contra o presidente Michel Temer, dessa vez por tentativa de obstrução de justiça e organização criminosa, o Congresso Nacional tentará colocar em votação da Reforma da Previdência. Precisamos intensificar a nossa luta para barrar esse retrocesso. A Seguridade Social é uma das principais conquistas da sociedade brasileira e a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Previdência Social, após meses de trabalho, concluiu e divulgou em seu relatório final, aprovado por unanimidade, que não existe déficit na Previdência Social. A CONTAG já defendia essa tese há anos e essa constatação anima a nossa luta em defesa desta importante política de distribuição de renda para o campo brasileiro e para o País como um todo.

Outra polêmica recente foi a publicação da Portaria do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) que flexibiliza o conceito de trabalho escravo. A CONTAG sempre teve uma atuação incansável no combate ao trabalho escravo no Brasil, em parceria com a Organização Internacional do Trabalho (OIT) e, na ocasião desta publicação, denunciou a tentativa do governo de dificultar as fiscalizações atendendo a uma demanda da bancada ruralista em troca de votos para o não andamento da denúncia contra Temer pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Portanto, não faltam motivos para irmos às ruas. As centrais sindicais estão convocando para 10 de novembro o Dia Nacional de Mobilização e Paralisações em Defesa dos Direitos. A CONTAG se somará às ações programadas para Brasília/DF e convoca as Federações e Sindicatos filiados a se integrarem aos fóruns estaduais e municipais para reforçarem as ações em todo o País.

BASTA DE RETROCESSOS! BASTA DE DESMONTE!

FONTE: DIRETORIA DA CONTAG


Voltar | Início | Imprimir

Relacionadas:
 
 

 

2010 - 2017 - Direitos reservados.
Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado da Paraíba - FETAG-PB
Av. Rodrigues de Aquino, 722 - Jaguaribe - João Pessoa / PB - Tel.: 83 - 3241-1192