01.03.2011 - 11:32:08
Mecanização preocupa assalariados (as) rurais do nordeste

A cultura da cana-de-açúcar é fundamental para o desenvolvimento econômico e social do país. A mecanização da colheita é um caminho sem volta que causará graves problemas sociais. Para refletir sobre o tema e propor soluções imediatas e de longo prazo a Contag promoveu entre os dias 22 e 25 de fevereiro, seminário na Fetag Paraíba, com representantes de todas as Fetags e de entidades ligadas ao tema.

O objetivo do seminário é propor soluções imediatas e também de longo prazo para diminuir o impacto que terá na vida dos (as) assalariados (as) rurais que vão perder o emprego. O presidente da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais da Paraíba, Liberalino Ferreira, tem consciência que esse é um tema complicado e que as soluções precisam ser pensadas tanto local quanto nacionalmente. “Estamos dispostos a dialogar e pensar em ações que pelo menos possam minimizar os efeitos da mecanização”, afirma.

O secretário de Assalariados (as) Rurais da Contag, Antonio Lucas, aposta na capacitação desses trabalhadores (as). Segundo ele, o investimento em formação permite que uma grande parcela desse público seja realocada em outros setores.

A cultura da cana é fator preponderante para a produção de açúcar e etanol, além de servir de matéria-prima para diversas indústrias. A crescente mecanização da colheita já está afetando o emprego de milhares de cortadores de cana.

Técnicos da Embrapa, do Departamento Intersindical de Estudos e Estatísticas (Dieese) e do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, (Ipea), colaboraram com as reflexões levantando aspectos do impacto da mecanização na relação de trabalho. Antonio Lucas também colaborou com a leitura do cenário atual dos cortadores de cana.

O secretário disse que é preciso cobrar soluções dos empresários e também do governo. “É um problema da sociedade e precisamos pensar em soluções, e em recursos para isso. Nós, do movimento sindical já estamos alertando para essa questão tem muito tempo”, reivindica.

Estudos apontam que uma colheitadeira substitui o trabalho de 80 a 100 pessoas. Os maiores nichos em que os cortadores (as) de cana estão localizados são no Nordeste, Sudeste e parte do Centro-Oeste brasileiro.

Todos os encaminhamentos do seminário foram reunidos em um documento que será entregue aos governos da região Nordeste e também ao Governo Federal.
 
Fonte: Agência Contag de Notícias - Suzana Campos


Voltar | Início | Imprimir

Relacionadas:
Cerca de 80 lideranças do Brejo paraibano participam da 2ª Oficina de Base
Fetag, Contag e Senar realizam a primeira Oficina de Base na Paraíba
Fetag, Sindicatos e Contag reúnem mais de 5 mil em grande ato contra a Reforma da Previdência
CONTAG reforçará luta pela reforma agrária e pelos direitos da classe trabalhadora
Fetag, Sindicatos e setor sucroalcooleiro paraibano dão início a campanha salarial de canavieiros
 
 

 

2010 - 2019 - Direitos reservados.
Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado da Paraíba - FETAG-PB
Av. Rodrigues de Aquino, 722 - Jaguaribe - João Pessoa / PB - Tel.: 83 - 3241-1192