04.05.2016 - 11:07:14
Pouco o que comemorar, muito pelo que lutar

O Senado Federal realizou na última segunda-feira (2), sessão solene em comemoração ao Dia Mundial do Trabalho. Foram convidados representantes de diversas entidades de defesa dos direitos dos trabalhadores(as), entre elas a Confederação Nacional dos Trabalhadores da Agricultura (Contag), a Procuradoria Geral do Trabalho, a Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a Associação Latino-Americana de Juízes do Trabalho.

A defesa da democracia e o andamento do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff foi um dos principais temas abordados durante a sessão, e vários dos oradores concordaram de que não há o que comemorar neste 1º de maio de 2016, uma vez que tramitam no Congresso Nacional 55 projetos de lei destinados a reduzir a proteção dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras, de acordo com pesquisa do Departamento Interssindical de Assessoria Parlamentar (Diap). Entre esses projetos estão o da terceirização para todas as atividades dos setores produtivos, abrindo a porta para a precarização do trabalho, assim como o projeto que quer fazer prevalecer o negociado sobre o legislado nas negociações trabalhistas, o que pode abrir grandes desvantagens para os(as) trabalhadores(as).

O vice-presidente e secretário de Relações Internacionais da CONTAG, Willian Clementino Matias foi um dos oradores da sessão solene, assim como a secretária de Mulheres Trabalhadoras Rurais da CONTAG, Alessandra Lunas. “Saibam todos aqueles que querem mexer nos nossos direitos que o amanhã não será de flores, como hoje. A bíblia já disse que a semeadura é opcional, mas a colheita é obrigatória. Nos esperem, porque estaremos na rua defendendo nossos direitos. Não esqueçam que 2018 virá e os trabalhadores vão ocupar esse espaço, não para ser homenageados, mas para fazer valer nossos direitos. Os povos do campo, da floresta e das águas, os agricultores e agricultoras familiares que alimentam nosso país vão continuar em luta em defesa da reforma agrária, em defesa da segurança e soberania alimentar, e sobretudo no fortalecimento da agricultura familiar”, afirmou Willian Clementino, na tribuna.

Fonte: Assessoria de Comunicação CONTAG - Lívia Barreto


Voltar | Início | Imprimir

Relacionadas:
Vamos ocupar as ruas no dia 4 de abril para intensificar a luta pela democracia
Ato de solidariedade a Lula será realizado hoje de manhã na capital
Guardiã das águas, agricultura familiar defende produção de alimentos com sustentabilidade ambiental
Mulheres do campo e da cidade lutam por democracia e garantia de direitos, no 8 de março
Aprovadas as novas condições para acesso ao PNCF
 
 

 

2010 - 2018 - Direitos reservados.
Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado da Paraíba - FETAG-PB
Av. Rodrigues de Aquino, 722 - Jaguaribe - João Pessoa / PB - Tel.: 83 - 3241-1192